Informações Gerais

 

O ingresso do discente no PPGLL-UFG se realiza anualmente, por meio de editais específicos (edital de mestrado e edital de doutorado), cuja publicação é prevista no calendário anual do Programa disponível neste site.

O Processo Seletivo de mestrado se realiza por meio de duas etapas, ambas eliminatórias e exigindo nota mínima 7,0 para aprovação: 1) prova escrita de conhecimentos específicos; 2) prova oral de defesa do projeto. O resultado final é a média aritmética das notas obtidas nas etapas do processo seletivo.

O Processo Seletivo de doutorado se realiza por meio de 3 etapas: 1) análise do projeto pela banca examinadora; 2) prova oral de defesa do projeto; 3) prova de títulos. A primeira e a segunda etapa são eliminatórias e exigem nota mínima 7,0 para aprovação. A terceira etapa é apenas classificatória. A média final (MF) do doutorado, para efeito de classificação de cada candidato, é calculada pela seguinte expressão:

 

MF= 08 x AP + 0,2 x CL

Sendo AP (Avaliação do Projeto) a média aritmética das notas de Avaliação da versão escrita e da Prova oral do Projeto de Pesquisa; e CL, a nota da Análise de Currículo Lattes.

 

Para o nível de mestrado, o candidato deve apresentar, no ato de inscrição, certificado de suficiência em uma língua estrangeira. Na inscrição no processo seletivo do doutorado, o candidato deve apresentar certificado de suficiência em duas línguas estrangeiras. Para candidatos surdos e indígenas, o português é considerado segunda língua. Candidatos estrangeiros precisam comprovar suficiência apenas em português. Os certificados de suficiência em língua estrangeira aceitos no Processo Seletivo são definidos nos editais.

Resultante da parceria do Programa com o Centro de Avaliação de Suficiência em Língua Estrangeira da Faculdade de Letras – UFG (CASLE), os candidatos podem realizar a prova de suficiência em língua estrangeira em quatro ou mais épocas do ano previstas em calendário publicado anualmente neste site.

Desde o processo seletivo de 2015, o Programa aderiu à Resolução CONSUNI-UFG 07/2015, que dispõe sobre a política de ações afirmativas para pretos, pardos e indígenas (PPI) na Pós-Graduação stricto sensu da UFG, de modo que 20% das vagas são destinadas a candidatos autodeclarados PPI, os quais, se aprovados, precisam passar pela Comissão de Heteroidentificação da UFG.

A partir do processo seletivo de 2019, o Programa passou a destinar, no processo seletivo de mestrado, uma vaga para candidato surdo, sendo o edital publicado também em Libras. Por sua vez, as provas das duas etapas, no caso dos candidatos surdos, são aplicadas em língua de sinais.